Bengala e a Deficiência Visual. Entenda esta importante relação.

Man climbs CN Tower steps in wheelchair

Escrito por Ricardo Shimosakai

21 de junho de 2021

Bengala e a Deficiência Visual. Este texto foi elaborado por Ricardo Shimosakai (@ricardoshimosakai) e Mylena Rodrigues (@mynspira) para o Blog de Ricardo Shimosakai. Ambos são especialistas em Acessibilidade e Inclusão e membros fundadores da ABRATURA (Associação Brasileira de Turismo Acessível)

A bengala usada por pessoas com deficiência visual é uma tecnologia assistiva que auxilia na sua locomoção. Ela é considerada por muitos usuários como se fosse à extensão dos seus corpos, possibilitando uma caminhada um pouco mais segura e com autonomia.

A bengala é longa e precisa ser adequada a cada altura, pois essa distancia que ela fica do corpo da pessoa é que vai fazer com que ela identifique os obstáculos a sua frente e abaixo de sua cintura, como buracos, declives, escadas, objetos, móveis, mobiliários urbanos e outros.

Outro ponto de destaque é que o uso da bengala faz com que a sociedade identifique a pessoa com deficiência visual, e isso pode gerar uma sensibilização para que as pessoas com deficiência visual recebam ajuda, como para atravessar a rua ou saber de informações importantes para a sua locomoção.

Para começar a usar a bengala, o usuário precisa receber informações básicas para que aprenda da melhor forma e de um jeito mais seguro, evitando acidentes futuros, sendo assim, existem cursos de orientação e mobilidade, muitas vezes oferecidos por associações, ONGS e escolas especializadas no atendimento a pessoa com deficiência visual.

É importante que se tenha essas informações antes de iniciar o uso. Na internet, também existem vários cursos e vídeos, porém é preciso saber selecioná-los. O mau uso da bengala pode provocar graves acidentes, fazendo com que a pessoa se sinta insegura ao sair sozinha quando for necessário para ela.

Nem toda pessoa com deficiência visual usa a bengala, exemplo disso, são pessoas com baixa visão, que ainda tem um resíduo visual e por isso conseguem andar sem o auxilio dessa tecnologia assistiva. Assim, é uma escolha pessoal.

No Brasil, temos alguns movimentos com relação ao uso da bengala, por exemplo a identificação de grupos específicos pela cor da bengala que está usando. Isso foi criado principalmente pensando nas pessoas com baixa visão que enfrentam um preconceito da deficiência não visível.

Isso significa que muitas vezes pessoas com baixa visão pedem ajuda que podem ser negada. Esse movimento, o Bengala Verde, foi criado para que essas pessoas tenham mais autonomia, segurança, e possam usar do seu direito de ir e vir. O mais importante é que possam ser identificadas. O uso da bengala verde por pessoas com baixa visão, pode evitar problemas em filas preferenciais e outros.

Sendo assim, colocam como cores nas bengalas para cada tipo de deficiência visual, sendo elas:

  • Bengala Branca: usada por pessoas cegas
  • Bengala Verde: usada por pessoas com baixa visão
  • Bengala Vermelha e Branca: usada por pessoas surdocegas

Em suma, acredito que é um movimento válido, porém não deve ser pensado como uma imposição, já que todas as pessoas têm o direito de usarem ou não a bengala de acordo com suas necessidades especificas, e seja ela, de qual cor preferir.

Compartilhe acessibilidade

Ajude outras pessoas a se manterem atualizadas com nosso conteúdo voltado para a acessibilidade

Você pode gostar……

Seus comentários são bem-vindos!

0 comentários

Enviar um comentário

" });