Casa adaptada para cadeirantes. Como construir sem comprometer o orçamento.

Man climbs CN Tower steps in wheelchair

Escrito por Ricardo Shimosakai

2 de dezembro de 2020

Veja como desenvolver um espaço adaptado e confortável no seu imóvel

Debater as questões pertinentes a acessibilidade é uma tarefa essencial haja vista que cerca de 25% da população brasileira é portadora de algum tipo de deficiência física ou mobilidade reduzida. No Brasil, existe uma lei que determina que estabelecimentos comerciais e espaços urbanos possuam condições adaptadas na arquitetura com o objetivo de maximizar a praticidade e conforto dos moradores impactando diretamente na inclusão social. Nesse contexto, a necessidade de desenvolvimento de casas adaptadas tem se destacado ainda mais com o passar dos anos devido ao envelhecimento da população e, consequentemente, com o aumento do número de idosos.

As dificuldades de locomoção e as limitações físicas e orgânicas, mesmo para as pessoas portadoras de deficiência, exigem a adoção de medidas que garantam a acessibilidade, autonomia e a melhoria das condições de vida da população. Essas limitações e necessidades naturais do desenvolvimento humano podem impactar diretamente na saúde dos mesmos haja vista que estão cada dia mais sujeitos a quedas e acidentes no geral, especialmente no ambiente doméstico, reforçando a relevância de um espaço mais confortável e adequado as suas vontades.

Além da promoção e garantia da qualidade de vida, uma casa adaptada possibilita a segurança e estabilidade para aqueles que possuem limitações. Para muitos desses consumidores que moram sozinhos, este tipo de residência torna-se ainda mais essencial a medida que pode deixá-los ainda mais livres e independentes para exercerem suas atividades do dia a dia. São ajustes e aprimoramentos, muitas vezes, simples e fáceis de estruturar, que dão uma nova cara aos ambientes e otimizam a acessibilidade e mobilidade dos moradores. Separamos algumas dicas para quem busca imóveis em São Paulo, por exemplo, que podem ser inseridas nos projetos adaptados ou nas reformas de espaços para idosos e cadeirantes.

Portas e entradas

Não deixe de incluir em seus projetos e reformas de casas adaptadas portas largas e entradas maiores para garantir a boa locomoção das cadeiras evitando que se esbarre com frequência ou que prejudique a manobra das mesmas. A medida que auxiliam na transição entre os ambientes quando os moradores estão em casa, também ajudam quando eles utilizam objetos acessórios para se locomover, como andadores ou muletas.

Sensores

Os sensores de presença de iluminação ou até mesmo os que podem auxiliar nas manobras com cadeiras e afins auxiliam aqueles que têm doenças que afetam a memória ou até mesmo a locomoção. Isso pode contribuir para que não se esqueçam de acender as luzes e sofram algum acidente, principalmente os que moram sozinhos. Por meio deles, é possível reconhecer a presença de pessoas no ambiente por meio de um sensor infravermelho que reconhece fontes de calor.

Rampas

Nas casas em condomínio, Estes recursos são importantes a medida que reorganizam as residências e possibilitam a facilidade de locomoção entre os cômodos. Além disso, são responsáveis por eliminar os degraus e obstáculos existentes, substituir escadas, aumentar a dinâmica do espaço. Vale lembrar que as rampas adaptadas precisam ser feitas com materiais próprios como materiais antiderrapantes.

Automação residencial

Nesse caso, a tecnologia favorece a adaptação dos espaços e otimiza a realização de atividades corriqueiras do dia a dia que são feitas manualmente. Diversas são as vantagens desse recurso: aumento da segurança e vigilância, monitoramento o que acontece dentro e fora da casa por meio de aplicativos, ajustes das condições internas de conforto como clima, iluminação, irrigação do jardim e demais tarefas a distância, aumento da sensação de bem estar já que o morador se sente ainda mais integrado e confortável no espaço.

Banheiro adaptado

Esse merece destaque especial na projeção de casa em condomínio para idosos e cadeirantes dado o alto risco de acidentes e pelo tamanho geralmente reduzido desses espaços. A utilização de pisos frios também prejudicam a adaptação sendo necessário repensar essas medidas. Desta forma, é necessário priorizar algumas medidas de segurança como pisos antiderrapantes, barras de apoio e banquinhos no espaço do box, além de aumentar a área de trânsito do banheiro. A higiene também precisa ser privilegiada sendo interessante incluir espelhos inclinados e móveis mais baixos e preparados bem como a porta, que deve abrir para fora. Dessa forma, podemos evitar que o morador caia, facilitando a ajuda para que seu corpo não impeça que outra pessoa entre para ajudá-lo.

 Armários ajustados

A organização e altura dos objetos, armários e móveis da cozinha devem ser bem trabalhados pois é um ambiente que muito manuseio e atividades mais complexas. Assim é importante que os móveis fiquem na altura dos olhos, tenham uma altura aproximada padrão entre 80 a 95 cm, facilitando a realização das tarefas sentado, indicação dos nomes das coisas nas portas, 73cm e 85cm é a altura ideal para a pia e o fogão para que a mobilidade não fique prejudicada. Além disso, é importante evitar muitos móveis na cozinha e demais cômodos e armários embaixo da pia.

Gostou do nosso artigo e quer receber mais informações e dicas sobre casas à venda em São Paulo? Então não deixe de seguir as nossas redes sociais e curtir nossas novidades.

Acessibilidade e inclusão

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Siga-nos!

[et_social_follow icon_style="flip" icon_shape="circle" icons_location="top" col_number="auto" outer_color="dark" network_names="true"]

Você pode gostar……

Seus comentários são bem-vindos!

0 comentários

Enviar um comentário