Turismo acessível nas Serras Gaúchas. Destino para ser explorado!

por | 13 maio, 2020 | Turismo Adaptado | 0 Comentários

Esta matéria é uma parte de uma matéria maior publicada pela Revista D+ escrita pelo repórter Paulo Kehdi. A matéria passa dicas de Ricardo Shimosakai, para a visitação em 6 destinos onde já visitou e realizou trabalhos. Os destinos são Bonito/MS, Manaus/AM, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA, São Paulo/SP e Serras Gaúchas/RS.

Ricardo Shimosakai é Consultor Especializado em Acessibilidade e Inclusão e também criador da Turismo Adaptado, divulga seu conceito Acessibilidade Funcional através de cursos, palestras e matérias e também criou o Projeto Autonomia junto com Mylena Rodrigues, outra especialista no assunto que possui baixa visão. Veja neste capítulo, as dicas para uma viagem acessível nas Serras Gaúchas

Turismo acessível nas Serras Gaúchas

Formada por diversos municípios e localizada no nordeste do Rio Grande do Sul, a Serra Gaúcha geralmente tem suas atrações ligadas ao inverno e a Gramado, seu principal município. Erro duplo! Gramado realmente é a mais famosa cidade da região e onde se concentram os principais eventos, mas outras localidades também se organizaram para oferecer atrativos para o turista, e pelo ano todo. Aqui vamos destacar três municípios: Gramado, Canela e Caxias do Sul. Entretanto, o leque de opções é maior: Bento Gonçalves, Garibaldi, Nova Petrópolis, São Francisco de Paula, São José dos Ausentes, Bom Jesus e Farroupilha são mais alguns nomes que merecem uma pesquisa do turista que quer explorar a região por inteiro.

Em Gramado há os Festivais, que se espalham pelo ano. Quem nunca ouviu falar do Festival de Cinema de Gramado, um dos mais importantes do país e que vai acontecer entre 14 e 22 de agosto, em 2020, ano de sua 48ª edição? No site você pode encontrar toda a programação do evento e demais informações pertinentes.

Shimosakai esteve na serra gaúcha no final da primavera, já muito próximo do verão, e destaca o Festival de Natal da cidade, chamado de Natal Luz. “As atrações começam em outubro e se estendem até janeiro, todo ano é assim. Eu pude observar a linda decoração das ruas, fui em espetáculos musicais à beira do lago, teatros, desfiles, a cidade não para. Esses que mencionei são gratuitos, abertos ao público. Também foi construída uma arena onde acontecem grandes shows, só que esses são pagos”, diz Ricardo.

É possível ter acesso à programação da cidade no site www.gramado.onde.ir/veja-a-data-de-todos-os-eventos-oficiais-de-gramado-em-2020/. E o melhor é que Gramado preza pela acessibilidade, tornando tudo ainda mais prazeroso. O Bus Tour, por exemplo, conta com acessibilidade total para o cadeirante, com piso rebaixado. O passeio é imperdível, são belezas arquitetônicas e naturais de Gramado e Canela, que podem ser desfrutadas com muita informação e conforto.

A gastronomia também é forte por lá. Os famosos cafés coloniais são tão procurados quanto os Festivais. “É uma fartura de comida, são lanches deliciosos, entre doces e salgados, que são servidos ao longo do dia. Eu aproveitei uma tarde para conhecer e devo ter engordado um pouco (risos)”, conta Shimosakai. Ainda em Gramado, mais algumas atrações: o minimundo um parque ao ar livre formado por réplicas fiéis de prédios de várias partes do mundo, ricas em detalhes e únicas, baseadas em seus respectivos projetos originais, onde tudo é 24 vezes menor do que a realidade.

O parque conta com infraestrutura, inclui local para alimentação, lojas temáticas e espaço infantil; o Museu de Cera, também conhecido como Dreamland (Terra dos Sonhos em tradução livre), onde é possível ver esculturas de personalidades nacionais e internacionais, com reproduções perfeitas em cera; e os Supercarros, um museu moderno com carros esportivos, de luxo e de corrida. Entre as marcas, Ferrari, Porsche, Mustang e muitas outras. Infelizmente, porém, os carros não são adaptados. Mas se a pessoa com deficiência não conseguir dirigir, recomendamos um passeio no banco do passageiro mesmo, a sensação é maravilhosa para quem gosta de automóveis.

Em Canela, Ricardo gostou muito do Parque do Caracol, com paisagens deslumbrantes, mas com uma ressalva, ele não é um primor em acessibilidade. Outra atração é o passeio de trem pela Serra, que parte de Gramado e percorre as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa em um percurso de 23 quilômetros, realizado em aproximadamente 1h30min. As três cidades foram colonizadas por imigrantes italianos e preservam seus costumes e tradições, retratados no passeio.

Para quem gosta de vinhos, imperdível uma visita a Caxias do Sul. São inúmeras as vinícolas que podem ser visitadas, com direito a informações gerais, desde o plantio da uva, até a sua colheita, passando por degustações. “As vinícolas são acessíveis e a pessoa cega, em especial, pode ter uma experiência riquíssima, já que o paladar, o olfato e o tato são explorados sem cerimônias”, explica Ricardo. E como se não bastasse tudo o que já mencionamos, os municípios que formam a Serra Gaúcha são uma aula de história, retratada nas inúmeras igrejas dos mais diferentes estilos

arquitetônicos que a região abriga.

 

Dica de Hotel: Villa Bella

 

Fonte: Revista D+

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Envolva-se em nosso conteúdo, seus comentários são bem-vindos!

7

0 comentários

Deixe uma resposta

banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo
Booking.com
Book Hostels Online Now

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Shares
Share This